Você é o que você come

O aforismo foi criado pelos românticos na defesa do vegetarianismo

Shelley: “O consumo de carne não apenas profanou o corpo humano, mas também encorajou a adoção de outros hábitos destrutivos” (Acervo: Getty Images)

Embora pouca gente saiba, o aforismo “você é o que você come”, não raramente divulgado de forma equivocada nos séculos 20 e 21, foi criado pelos românticos na defesa do vegetarianismo, ao ponderarem que tudo que serve de alimento ao ser humano tem implicações físicas e morais. De acordo com o escritor britânico Percy Bysshe Shelley, um dos precursores do veganismo, o consumo de carne não apenas profanou o corpo humano, mas também encorajou a adoção de outros hábitos destrutivos.

Referências

Shelley, Percy Bysshe. A Vindication of Natural Diet, Londres. Smith & Davy (1813).

Salt, Henry. Percy Bysshe Shelley: A Monograph. Swan, Sonnenscheim, Lowrey & Co., Londres. Originalmente publicada no The Vegetarian Annual (1887).

Jones, Michael Owen. In Pursuit of Percy Shelley, “The First Celebrity Vegan”: An Essay on Meat, Sex, and Broccoli. Journal of Folklore Research. Volume 53. Número 2. Agosto de 2016.





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here