Contra pandemias, WWF defende que é essencial preservar a natureza

“Os padrões de produção e consumo que promovemos e a forma como nos alimentamos deverão passar por intensa revisão”

Pantanal em chamas, um retrato da irresponsabilidade humana em relação à natureza (Foto: Márcio Pimenta/Redux)

Assim como outras organizações e cientistas já vinham alertando, a organização WWF-Brasil também reforçou esta semana como a preservação da natureza é importante para evitar pandemias.

De acordo com a ONG, a criação, coleta e tráfico de animais, em que espécies silvestres, animais domésticos e humanos convivem de forma intensiva, por longos períodos de tempo e em péssimas condições, pode aumentar as chances de ocorrência de um novo surto. Além disso, a criação intensiva de animais próxima a áreas naturais também é um fator de risco [como ocorre no contexto da agropecuária].

“Também aparecem como ameaça o agravamento da crise climática –provocada pelas atividades humanas – e as mudanças no uso do solo, que podem criar ambientes favoráveis à reprodução de vetores”, destaca.

Segundo o WWF-Brasil, a crise climática é capaz de mudar a área de vida de animais silvestres, aumentando o contato com animais domésticos e humanos onde isso não era esperado. Indiretamente, os eventos climáticos também favorecem a fragmentação das florestas, que geram condições propícias a novas doenças em massa.

Necessidade de mudança de padrões de consumo

“Entre os cenários que se colocam para o mundo pós-covid-19 está a continuidade dos antigos padrões de produção e consumo, o que significa perpetuar a situação de estrangulamento dos recursos naturais e das condições de vida na Terra”, cita.

E continua: “O segundo aponta para uma economia global em recessão, escassos recursos para a conservação e redução de expectativas quanto às agendas ambiental e climática. O terceiro e mais otimista projeta a retomada econômica em bases sustentáveis e uma percepção da natureza como a grande aliada da humanidade.”

Para a ONG, em qualquer um dos cenários é preciso que haja uma revalorização da ciência. “Os padrões de produção e consumo que promovemos e a forma como nos alimentamos deverão passar por intensa revisão.”

Se o desafio é reconstruir vidas e a economia global, será preciso imaginar um futuro em que a natureza faça parte da equação, de acordo com o WWF-Brasil. “Construir uma nova relação entre as pessoas e a natureza a partir da recuperação econômica justa e sustentável deve orientar nossos propósitos.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here