A galinha garnizé de 21 anos

Jurema escapou da morte várias vezes quando era mais jovem

Os 21 anos de Jurema, resultado de uma vida livre da exploração animal (Foto: David Arioch)

No quintal da casa da aposentada Lindinalva Silva Santos, moradora da Vila Alta, na periferia de Paranavaí, no Noroeste do Paraná, vive Jurema, uma galinha garnizé de 21 anos. Falo com ela e ela se aproxima. Miudinha e esperta, continua calma e dócil, mesmo depois de ter sofrido tanto ao longo da vida. Escapou da morte várias vezes quando era mais jovem. Uma vez se esforçaram para arrastá-la com linha e anzol.

Naquele dia, Jurema perdeu a língua, mas foi bem cuidada e se recuperou. Também sobreviveu a outras tentativas de ladrões querendo transformá-la em comida. Acho incrível como ela inspira vida. É atenta a tudo. Nada passa despercebido.

Mais surpreendente ainda é ver como Jurema gosta de brincar com outros animais. Será que vale a pena explorar uma ave ou transformá-la em comida? Levando em conta tudo isso, a lição que ela transmite ao existir até hoje, com seus 21 anos. Pelo que pesquisei, Jurema tem potencial para chegar pelo menos aos 25, e não tenho dúvida de que isso é resultado de uma vida sem exploração.





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here