Indústria da carne pressionará ONU contra críticas à pecuária

Objetivo é "combater o favorecimento de uma narrativa contra o consumo de carne"

Santiago Bertoni: “Não queremos que decisões tendenciosas sejam tomadas” (Foto: RSPCA)

A reunião preparatória para a Cúpula da ONU Sobre Sistemas Alimentares será realizada em Roma, na Itália, na segunda-feira (26).

Representantes da cadeia agropecuária e da indústria da carne de países como Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai serão enviados para o evento com o objetivo de pressionar a ONU contra críticas à pecuária.

Segundo a agência Reuters, o ministro da Agricultura e Pecuária do Paraguai, Santiago Bertoni, disse em videoconferência que o foco é combater as críticas ao setor em meio à intensificação das preocupações com o impacto ambiental da produção de carne.

“Temos algumas preocupações porque não vemos a região [da América do Sul] refletida adequadamente nos grupos de discussão”, disse Bertoni, que preside o Conselho Agropecuário do Sul (CAS), que inclui Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. “Não queremos que decisões tendenciosas sejam tomadas.”

Brasil é o maior exportador de carne bovina

A reunião é considerada importante porque o que será decidido na segunda-feira (26) norteará a cúpula realizada em Nova York em setembro, e que envolve mais participantes e atrai mais atenção global.

Com o Brasil em primeiro lugar na exportação mundial de carne bovina, a tentativa de intervenção da indústria nacional já era prevista. Segundo Bertoni, o evento da ONU em Roma pode “favorecer uma narrativa contra o consumo de carne”, e com potencial de ter maior ressonância. Vale lembrar que Argentina, Uruguai e Paraguai também estão entre os dez maiores exportadores de carne do mundo.

O presidente do Conselho Agropecuário do Sul (CAS) nega que produtores de carne da América do Sul tenham grande responsabilidade em relação às emissões de gases de efeito estufa.

Para fortalecer a influência e o poder da indústria da carne, os representantes desse setor na América Latina, ou seja, não apenas na América do Sul, estão formando uma coalizão com a cadeia agropecuária da Nova Zelândia e da Austrália – o que já foi divulgado publicamente por Ariel Martínez, do Ministério da Agricultura da Argentina.

1 COMENTÁRIO

  1. Claro, capaz que esse bando de vagabundos covardes exploradores vão querer deixar de encher os bolsos as custas do sofrimento dos animais inocentes, os animais tem uma vida miserável enquanto esses exploradores tem vida farta, lucro e mais lucro, não se importam nem um pouco com o sofrimento dos animais que são tratados como coisas, pessoas malditas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here