Mata Atlântica é o bioma mais devastado da história do Brasil

Carlos Nobre: "Praticamente todas as queimadas são ilegais. A fiscalização deve ser mais efetiva e eficaz, o que não tem acontecido no Brasil"

Mata Atlântica não tem mais de 20% de sua cobertura vegetal original nas regiões litorâneas do país (Foto: Wellington Pedro de Oliveira/Fotos Públicas)

Ontem (6), durante participação no programa A Voz do Brasil, da Rádio Câmara, o cientista e climatologista Carlos Nobre, lembrou que a Mata Atlântica é o bioma mais devastado da história do Brasil, não tendo mais do que 20% de sua cobertura vegetal original nas regiões litorâneas do país.

O alerta feito pelo cientista serve como referência para evitar que devastação de igual proporção se concretize envolvendo Cerrado e Amazônia, que nas últimas décadas têm sido os mais atingidos pelo desmatamento que várias vezes Carlos Nobre associou com a expansão da agropecuária.

“Já desmatamos pouco acima de 50% do Cerrado. E 20% [mais de um milhão de quilômetros quadrados] da Amazônia foram desmatados completamente. Isso foi muito em função do modelo desenvolvimentista que o governo militar do Brasil adotou no fim dos anos 60 e nos anos 70”, disse.

E acrescentou: “Era um modelo que não enxergava qualquer valor na nossa imensa biodiversidade. Via a floresta como obstáculo ao desenvolvimento.”

“Praticamente todas as queimadas são ilegais”

Outro bioma prejudicado pelas queimadas em 2020, associadas ao desmatamento e também às mudanças climáticas, foi o Pantanal, que apenas em setembro perdeu 33 mil quilômetros quadrados de cobertura florestal, além de um número inestimado de animais feridos e mortos.

À Rádio Câmara, o cientista Carlos Nobre disse que é preciso reconhecer que as mudanças climáticas tornam o risco de fogo nos biomas brasileiros muito maior do que no passado.

“Temos que agir com muita rapidez para adaptar o marco legal e exigir muito mais efetividade no cumprimento da lei. Praticamente todas as queimadas são ilegais. A fiscalização deve ser mais efetiva e eficaz, o que não tem acontecido no Brasil.”

Saiba Mais

Segundo dados apresentados por João Paulo Capobianco, vice-presidente do Conselho Diretor do Instituto de Desenvolvimento e Sustentabilidade, em 2019 o Brasil já havia perdido 85,5% da floresta nativa da Mata Atlântica.

A Mata Atlântica se estende por 17 estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí.

Clique aqui para saber mais sobre o impacto do desmatamento na Mata Atlântica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here