Todos os deputados federais do Novo são a favor de rodeios e vaquejadas

Diretório nacional do Novo recomendou que seus parlamentares votassem a favor de rodeios e vaquejadas

Alexis Fonteyne (SP), Adriana Ventura (SP), Gilson Marques (SC), Lucas Gonzalez (MG), Marcel van Hattem (RS), Paulo Gamine (RJ), Tiago Mitraud (MG) e Vinicius Poit (SP) (Fotos: Agência Câmara)

O Partido Novo conta hoje com oito deputados federais. Em 2019, todos declararam apoio a rodeios e vaquejadas ao votarem a favor do Projeto de Lei 8240/2017, do então senador Raimundo Lira (MDB-PB), que deu origem à Lei 13.873/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a lei, o rodeio, a vaquejada e o laço são “bens de natureza imaterial do patrimônio cultural brasileiro”, o que tem como objetivo garantir a continuidade do uso de animais como entretenimento e sua exploração econômica.

Vale lembrar que o diretório nacional do Novo recomendou que seus parlamentares votassem a favor de rodeios e vaquejadas.

Os deputados que confirmaram apoio a essas práticas por meio do PL são Alexis Fonteyne (SP), Adriana Ventura (SP), Gilson Marques (SC), Lucas Gonzalez (MG), Marcel van Hattem (RS), Paulo Gamine (RJ), Tiago Mitraud (MG) e Vinicius Poit (SP).

Como relator da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, o deputado Gilson Marques já emitiu parecer pela reprovação do PL 6448/2009, que torna obrigatória a divulgação nos rótulos dos produtos alimentícios informações sobre agrotóxicos, medicamentos e afins utilizados na produção agrícola e pecuária.

O deputado do Partido Novo justificou que, embora não se pretende negar o caráter fundamental do direito dos consumidores brasileiros à informação, inclusive em relação à utilização de agrotóxicos, “ocorre que o projeto imputa aos fornecedores de produtos alimentares um ônus excessivo e de dificílima implementação prática”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here