Vegan Business capta R$ 1,7 milhão para democratizar investimentos em negócios plant-based no Brasil

“Conseguimos construir um verdadeiro ecossistema de apoio a negócios veganos e plant-based no Brasil", diz Crica Wolthers

Foto: Divulgação

Vegan Business, a primeira plataforma brasileira de equity crowdfunding focada no mercado plant-based, acaba de levantar R$ 1,7 milhão em sua rodada seed. No mês de outubro, o Vegan Business teve seu registro autorizado pela CVM para operar como plataforma de equity crowdfunding e desde então mais de mil investidores já se cadastraram.

Diferente da maioria das plataformas de equity crowdfunding, o Vegan Business vai coinvestir em todos os negócios captados, além de oferecer um apoio estratégico aos founders das empresas que irão levantar capital pela plataforma.

“Conseguimos construir um verdadeiro ecossistema de apoio a negócios veganos e plant-based no Brasil. Coinvestindo nos negócios vamos ter skin in the game e a nossa tese como negócio é bastante hands-on, buscando apoiar ao máximo os founders do nosso ecossistema”, diz fundador do Vegan Business, Christian ‘Crica’ Wolthers.

A primeira rodada feita pela plataforma será distribuída em janeiro de 2022 no valor de R$ 330 mil. Serão oito rodadas em 2022, todas com uma média de R$ 300 mil a R$ 500 mil. Em 2023, a projeção é atingir 12 rodadas e R$ 12 milhões levantados para preparar o negócio para escalar globalmente.

“Estruturamos uma curadoria para selecionar as empresas e vamos apoiar fundadores com visões exponenciais para escalar seus negócios em mercados com elevadas expectativas de crescimento. Além disso, todas as empresas selecionadas passarão por um criterioso processo de due diligence, o que aumenta consideravelmente a segurança para os investidores”, contou Nádia Gonçalves, cofundadora e CEO do Vegan Business.

Uma nova forma de investir

Os negócios que levantarão capital pela plataforma atuam em diferentes segmentos do mercado como de foodtechs, moda e cosméticos. Hoje, mais de 70 mil pessoas acompanham as notícias do mercado plant-based mensalmente pela plataforma e a intenção do Vegan Business é aumentar esse número e converter a audiência em investidores, de acordo com Grant Lingel, cofundador do Vegan Business.

“O nosso papel é divulgar não só as novidades do mercado vegano e plant-based, assim como mostrar para o público uma nova forma de o brasileiro investir. A modalidade de equity crowdfunding está crescendo no Brasil e o Vegan Business foi pioneiro no mercado de captação de investimento para negócios plant-based.”

A rodada do Vegan Business contou com participações de Braulio Dias (Head W2F Ventures e investidor na Olivia AI, Syndio, Nude, Lowko, Baims Natural Makeup, Mesttra e Catches), João Cristofolini (Founder Pegaki e ResumoCast, autor do livro “Saída de Mestre” e investidor anjo), Claudio Yamaguchi (ex-sócio da Tera), Fernão Battistoni (empreendedor e investidor anjo), Leonardo Cunha (VP & GM no segmento de saúde), Soraya Capelli (Founder & CEO Zentys Medical), Felipe Mojave (Atleta profissional de Poker) e Elza Tamas (investidora anjo).

Para conhecer a plataforma e começar a investir, acesse https://materiais.veganbusiness.com.br/investimento

 Sobre o Vegan Business

Fundado em 2018 pelo dinamarquês, empreendedor e investidor anjo em negócios veganos, Christian ‘Crica’ Wolthers, o Vegan Business foi lançado como uma plataforma de conteúdo para compartilhar as novidades do mercado plant-based. Crica Wolthers é vegano desde 2017 e começou a apostar no mercado como investidor anjo em 2019 e foi responsável pela entrada do fundo de venture capital britânico, Veg Capital, no mercado brasileiro. Como investidor, começou a receber um grande volume de dealflow de startups veganas em fase inicial e foi assim que teve a ideia de democratizar os investimentos em negócios plant-based.

Com o crescimento da plataforma, a empreendedora, Nadia Gonçalves, entrou como cofundadora do Vegan  Business e hoje é uma das responsáveis pelo projeto de equity crowdfunding. Em 2020, o empreendedor e investidor americano, Grant Lingel, se uniu ao time e, juntos, os três iniciaram o processo de registro na CVM. Grant que também é vegano trabalha com marketing digital há mais de 10 anos e foi responsável por trazer para o Brasil a agência de marketing digital do Neil Patel, além de ter sido CEO da companhia até 2019.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here