Pesquisar
Close this search box.

Vegano vence uma das ultramaratonas mais difíceis do mundo

O atleta vegano Damian Hall, também conhecido como “Ultra Damo”, venceu neste mês de janeiro uma das ultramaratonas mais difíceis do mundo – a ultramaratona de inverno Spine Race, de mais de 431 quilômetros, e que atravessa os Peninos, cadeia de montanhas no centro-norte da Inglaterra.

Na Spine Race os corredores devem transportar tudo que é necessário. Em um comunicado, Hall, que completou o percurso em 84 horas e 36 minutos, disse que teve de lidar com o mau tempo durante o trajeto. A diferença entre ele e o terceiro colocado foi de 12 horas.

Em 2021, Hall, que adotou a corrida como esporte aos 35 anos, já havia batido três recordes em maratonas. “Cada um foi conquistado sem produtos de origem animal, sem deixar resíduos plásticos pelo caminho e recolhendo o lixo que eu encontrava. Nessa parte, tive ajuda da minha equipe.”

As conquistas de “Ultra Damo” incluem, além da Spine Race, vitórias na Dragon’s Back Race, UK Trail Race Championships, Mozart 100 e Ultra Tour Monte Rosa, na fronteira da Suíça com a Itália. “Também fiquei entre os dez primeiros em várias corridas de montanha mundiais.”

A Spine Race é considerada também uma das corridas de resistência mais difíceis do mundo. “É o maior desafio da vida de muitos atletas”, consta no site da Spine Race.

O britânico Damian Hall é o cofundador do The Green Runners, que apoia a adoção de uma dieta à base de vegetais e outros hábitos que contribuem para reduzir o impacto humano no planeta.

“Somos corredores que se preocupam com sua pegada de carbono e fazem escolhas para torná-la mais ecológica”, define o atleta sobre a proposta do TGR.

Sobre sua alimentação, ele revela que brownies veganos feitos por sua esposa são seus preferidos em corridas de longa distância. Damian Hall também gosta de sanduíches com abacate e homus ou banana com pasta de amendoim, além de pizzas veganas, frutas, arroz doce e sopas.

Jornalista (MTB: 10612/PR) e mestre em Estudos Culturais (UFMS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *