Lewis Hamilton quer ajudar Mercedes a abandonar uso de couro

"Recebi uma ligação telefônica do CEO para discutir como podemos trabalhar para nos livrar de todo o couro utilizado nos carros"

“Quero fazer parte de um sistema que ajudará a curar o mundo e a fazer algo positivo pelo futuro” (Foto: Getty)

O piloto da Fórmula 1 Lewis Hamilton quer ajudar a Mercedes-Benz a abandonar uso de couro no interior de seus veículos. A confirmação foi feita pelo piloto em entrevista publicada recentemente pela revista Edge Malaysia.  

“A Mercedes-Benz é uma organização enorme e recebi uma ligação telefônica do CEO para discutir como podemos trabalhar para nos livrar de todo o couro utilizado nos carros. É algo em que quero me envolver. Quero fazer parte de um sistema que ajudará a curar o mundo e a fazer algo positivo pelo futuro”, revelou Lewis Hamilton.

O piloto disse que também está tentando levar uma visão mais sustentável para a Fórmula 1. “A sociedade está em um momento muito ruim e temos essa grave crise das mudanças climáticas”, lamenta.

“Me mata ver as coisas que estão acontecendo e eu simplesmente não entendo como as pessoas podem fechar os olhos. As pessoas nem sempre gostam das coisas que eu posto, mas tudo bem. Mesmo que me deixem de seguir, quero que elas vejam. Muito disso não vira notícia. Existem empresas e negócios que têm apenas fome de dinheiro.”

Hamilton, que a princípio decidiu cortar alimentos de origem animal da alimentação por uma questão de saúde, começou a criar publicações em defesa dos animais a partir de fevereiro, quando compartilhou com seus seguidores no Instagram uma crítica à matança de baleias na Islândia. 

De lá pra cá, ele pediu que seus seguidores deixem de comprar couro e de frequentar espetáculos com golfinhos. Também tem investido em empreendimentos veganos, participado da produção de documentários pró-veganismo como “The Game Changers”, lançado no Brasil em setembro pela Netflix como “Dieta dos Gladiadores”. Além disso, durante as queimadas na Amazônia, ele defendeu que “ser vegano é a única forma de salvar o planeta”. 

Ele acrescentou que precisamos ser parte da solução, não do problema. “Peço que você faça alguma pesquisa, encontre a compaixão que existe dentro de você.” O piloto apontou que a indústria de alimentos de origem animal, como carnes e laticínios, contribui com o desmatamento, crueldade animal, degradação dos mares e com a crise climática.

Também frisou que a sua vida passou a fazer mais sentido depois que reconheceu a importância de fazer algo a respeito, tornando-se vegano, não apenas ignorando a realidade e seguindo adiante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here