Seja vegano, pedem os semáforos de Bruxelas

No ano passado, Bruxelas reconheceu os animais como seres sencientes, não mais "objetos móveis"

Belgas, principalmente de Bruxelas, têm se mostrado cada vez mais receptivos ao veganismo (Fotos: Reprodução)

Os semáforos em Bruxelas, na Bélgica, também conhecida como a capital da União Europeia, estão convidando pedestres e motoristas a tornarem-se veganos. Quando a luz está verde, você lê “Go Vegan” e quando a luz está vermelha surge um aviso para você parar de consumir carne – “Stop Meat”. Não há informações sobre os responsáveis pela iniciativa, mas é possível que haja algum grupo de direitos animais por trás da campanha.

Vale lembrar que a Bélgica tem um dos maiores festivais veganos de hardcore da Europa. Realizado tradicionalmente em agosto, o Ieper Hardcore Fest tem duração de três dias. O evento criado em 1992 homenageou o cenário hardcore brasileiro no ano passado, por meio de uma exposição fotográfica.

Também foi em 2018 que o Parlamento de Bruxelas reconheceu os animais como seres sencientes, passando a categorizá-los como “seres vivos dotados de sensibilidade, interesses próprios e dignidade”. Até então, os animais eram considerados objetos, e sob a perspectiva legal faziam parte da categoria propriedades e bens móveis.

Outra conquista dos belgas no ano passado foi a aprovação da proibição de testes e experimentos com primatas, cães e gatos na região de Bruxelas no ano passado. A iniciativa, acolhida pelo governo, foi resultado de uma parceria da CFI com a GAIA, um grupo que reúne organizações europeias que trabalham para mostrar como a realização de teses em animais pode ser substituída, beneficiando milhões de animais anualmente.

Além disso, o ativismo tem crescido substancialmente na Bélgica nos últimos anos, inclusive com ações de ativistas em matadouros, gravando vídeos da realidade dos animais criados para consumo. Um dos grupos de maior destaque no país é o Animal Rights België.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here