Notícias

EUA: Preço das carnes vegetais cai para atrair mais consumidores

“Nossa meta declarada desde a fundação da Impossible Foods sempre foi reduzir os preços por meio de economias de escala, visando alcançar a paridade de preços com a carne convencional” (Foto: Impossible Foods/Divulgação)

Nos EUA, as empresas que lideram o mercado de novas carnes vegetais já perceberam que o maior desafio não é apenas criar produtos alimentícios que conquistem o paladar dos consumidores, mas também oferecê-los a preços mais competitivos e acessíveis.

Entre as maiores dificuldades apontadas por quem atua no mercado de alimentos à base de vegetais, dependendo do país, está encontrar meios de baratear custos em um cenário onde o segmento não tem ao seu alcance os benefícios há muito tempo concedidos à cadeia de produção de alimentos de origem animal.

Ou seja, subsídios e isenções fiscais, entre outros facilitadores que favorecem maior apelo junto ao consumidor, ainda que em alguns países a agropecuária tenha passado por graves crises em consequência de uma desaceleração de consumo.

No entanto, algumas empresas que estão há alguns anos no mercado, como a Impossible Foods, que já se expandiu para além dos EUA, se vê em posição que permite uma produção em grande escala com redução de custos para o consumidor final, e não apenas nos Estados Unidos.

15% a menos pela segunda vez

Uma prova disso foi o anúncio feito hoje (6) pela Impossible de que seus produtos sairão da fábrica a partir de agora com um custo 15% menor para distribuição em food service. É a segunda vez que a foodtech diminui seus preços em 15%. A primeira foi em março de 2020. A iniciativa também visa fazer com que seus produtos cheguem a mais consumidores por meio de restaurantes, cafés, hotéis, etc.

No anúncio, a Impossible pediu que a redução dos preços seja cíclica, chegando até o consumidor final. Além disso, o corte não se limita aos EUA, mas a todos os países onde seus produtos estão sendo comercializados.

Beneficiar consumidores e oferecer preços mais competitivos

“Embora não possamos determinar os preços para terceiros, esperamos sinceramente que nossos colegas distribuidores de alimentos repassem esse corte de preços para donos de restaurantes que trabalham duro, assim como seus clientes, neste momento de necessidade sem precedentes”, disse o presidente da foodtech, Dennis Woodside.

O CEO da Impossible, Patrick O. Brown, já havia dito em 2019 que o objetivo é oferecer produtos à base de vegetais com preços mais competitivos.

“Nossa meta declarada desde a fundação da Impossible Foods sempre foi reduzir os preços por meio de economias de escala, visando alcançar a paridade com a carne convencional”, declarou Patrick O. Brown.

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

O que é a carne?

O que é a carne? Sempre que falamos em carne é mais comum uma primeira…

18 horas ago

Como a violação sexual de animais pode ser normalizada?

Como a violação sexual de animais pode ser institucionalizada e normalizada? Quando fala-se em “reprodução…

2 dias ago

Por que comemos criaturas de vontades?

Não é difícil olhar para um animal e reconhecê-lo como criatura de vontades, porque seu…

3 dias ago

Quem se importa com o sofrimento dos frangos?

No Brasil, há sempre mais frangos sendo transportados para os matadouros do que bovinos e…

4 dias ago

Brasília: Picnik Festival terá área vegana coordenada mais uma vez pela FALA

Em uma edição especial no mês das tradicionais festas juninas, o Picnik Festival terá novamente…

4 dias ago

SP: VegNice realiza mais uma Festa Junina Vegana

No domingo (26), o bairro da Liberdade, em São Paulo (SP), recebe mais uma Festa…

4 dias ago